sábado, 26 de maio de 2007

McLaren abre sua série

O treino de classificação para o GP de Mônaco marcou a primeira pole position da McLaren nesta temporada, com Alonso em primeiro e Hamilton em segundo. Lewis teve algumas oportunidades de ser o mais rápido da sessão mas a sorte não ajudou. Quando estava em primeiro, um princípio de chuva anunciava o fim do treino, no entanto a pista voltou a secar e a disputa reiniciou. O espanhol Fernando Alonso baixou o tempo, enquanto Hamilton foi atrapalhado por Mark Webber em sua volta lançada, portanto terminou em segundo, garantindo a dobradinha da equipe.
A situação da Ferrari não foi confortável, como já se esperava. Kimi Raikkonen parou estranhamente na curva La Rascasse, de forma semelhante ao incidente ocorrido com o alemão Michael Schumacher no ano passado, o que despertou a atenção dos espectadores por algum momento. No entanto, a cena intrigante foi explicada logo em seguida: as imagens recuperadas mostravam o finlandês passando do ponto e batendo no guard-rail. Com a roda dianteira direita danificada, não foi capaz de contronar a curva. Posteriomente, Felipe Massa se assustaria com a presença do Kimi naquela posição e desviaria para evitar o choque. Ambos os carros estacionaram ali, mostrando que a disputa para substituir Schumacher é muito boa. Raikkonen conseguiu engatar a ré e abrir espaço para Massa, logo depois retornou aos boxes para não mais sair. Larga em 15º. Felipe surpreendeu, seu melhor tempo foi conquistado durante a superpole, ficou 2 décimos atrás de Alonso, 6 centésimos acima do Hamilton, 3º colocado no grid. Superou as expectativas, que não eram das melhores.
Giancarlo Fisichella fecha a segunda fila, comprovando seu talento para guiar em Mônaco e uma melhora do carro previamente anunciada por Flávio Briatore. Mais uma vez, a Williams se destaca nas ruas de Monte Carlo, conquistando o 5º posto com Nico Rosberg. O leão de treinos voltou a andar forte, levando sua Red Bull à 6ª colocação. O grid segue com a dupla da BMW, que enfrenta um problema semelhante ao da Ferrari. Com o longo entre eixos, Heidfeld e Kubica tiveram um desempenho abaixo do normal: fizeram 7º e 8º, respectivamente.
Por conta de uma manobra perigosa envolvendo David Coulthard e Heikki Kovalainen, o escocês sofreu uma punição, caindo para 16º. Com isso, Jenson Button ganhou uma vaga na terceira parte do treino, e nem assim foi capaz de andar melhor que o parceiro Rubens Barrichello. O inglês larga em 10º, enquanto o brasileiro sai em 9º.
A Toyota não andou bem. Jarno Trulli ficou com o 13º tempo, e viu seu companheiro dizer que o italiano está, de fato, melhor neste fim de semana. Ralf fecha a penúltima fila, à frente apenas de Sato_ prejudicado pela equipe, que não o liberou a tempo de abrir sua volta lançada_ e Albers_ que corre sério risco de se despedir da F1 após esta etapa.
Para amanhã, possibilidades de chuva. Se o céu desabar, poucos conseguirão se segurar na pista. As surpresas do treino podem ser ofuscadas pelo que está por vir. A corrida promete, é Mônaco, promete sempre, mais ainda quando debaixo de água, muita água, de preferência, porque o espetáculo se dá pela diferença entre os homens e os meninos.

2 comentários:

Felipe Midea disse...

Até que o treino foi bem movimentado, Felipão. Até fiquei surpreso.

Diego disse...

Esse foi o melhor treino do ano.