segunda-feira, 14 de maio de 2007

Vai que é tua, Galvão!

Não sei se deveria dizer felizmente ou infelizmente, mas o fato é que Galvão Bueno não narrou o último GP antes da Espanha. Por isso, só agora o tópico está de volta.
Comecemos malhando o cara pelo treino, então. Desta vez, ele começou cedo: "Bem, amigo da Rede Globo, falamos...". Ué, parou por quê? Por que parou? Daí ele recomeça: "Bem, amigos da Rede Globo, falamos direto do circuito de Montmeló...".
Depois deste aquecimento, ele foi além. Carlos Gil estava falando, e falando, e falando, quando foi interrompido: "Depois a gente faz contato com o Carlos Gil". Essa foi sacanagem! Fez o repórter começar a falar tudo de novo.
Narrava de forma extremamente empolgante exaltando o pequeno feito do Hamilton, e logo depois muda a voz para o tom de decepção: "O Hamilton fez a melhor parcial do dia!!!" _ daí o tempo é batido _ "Mas o Raikkonen acabou de baixar...". Ahhhh, que peninha!
Enquanto passava a imagem da câmera on-board do Alonso na reta principal, chegando à primeira curva, Galvão manda essa: "Olha a tranquilidade que o Alonso tem pra guiar o carro, olha a tranquilidade! Mas teve que dar uma consertadinha ali".
No início do qualifying, ele dizia que não acreditava nessa coisa de esconder o jogo na F1, argumentou pra todos os lados que a Ferrari não vinha bem nos treinos livres e que a McLaren estava melhor, falou tudo que o tinha direito. Perguntou para Burti e para Reginaldo o que eles achavam e ambos discordaram. Como todos sabem, a Ferrari fez a pole.
Na corrida, até que ele estava mais espertinho. Cometeu alguns atos falhos mas soube se corrigir prontamente. Falou que o Massa teve problemas no Bahrein, e não demorou para dizer que foi na Malásia. Em outro momento, quando o Kimi já havia abandonado e o Massa já fizera sua parada de boxes relativamente desastrosa, Galvão errou e também fez a correção rapidamente: "Eles colocaram aquela substância ali, que absorve qualquer tipo de óleo e têm a preocupação de tirar para não haver problemas quando o Raikkonen vier para os boxes. Ah, perdão, o Felipe Massa".
Falando em abandono, quando o finlandês trazia o carro para os boxes, o locutor global se animava tentando descobrir qual teria sido o problema. Arriscou no câmbio, falou que a equipe acabaria dizendo se tratar de problema hidráulico, por causa disso, disso, e daquilo. Aquele papo de sempre. Eis que Carlos Gil vem com a notícia: pane elétrica. Todo aquele discurso pra nada.
Sobre a regras dos pneus: "Pneus são fornecidos por uma fábrica só. Tem o A, o B, e o C". Eu podia jurar que também tinha o D, mas deixa quieto.
Constrangido devido à interrupção da corrida por causa da missa, ele dizia "... com todo respeito a você...", mas de repente desandou a berrar loucamente: "Somos cada vez mais! Somos cada vez mais! Juntos acompanhando a Fórmula 1!". Eu, hein, me deu medo, isso. Do nada ele se exalta desse jeito, parece que é doido.
Após o retorno da transmissão, vem a narração do resumo desde a largada: "O Felipe Massa largou melhor...". Melhor que quem? Melhor que o Trulli?
Assustado quando o Massa retornava à pista, após sua última parada, resolveu criticar a saída dos boxes: "É o único problema desse circuito de Barcelona, que é muito moderno, que é muito bom...". O único? Tem certeza? Pensa direitinho.
No finzinho da corrida, provavelmente, o áudio e o vídeo estavam em desacordo. A TV não estava mostrando o Felipe ainda, e o gráfico apontava que estávamos a duas voltas do fim. Galvão falava do Massa, narrava o tempo das parcias, e depois de algum tempo: "Passa, Felipe! Faltam duas voltas para o final!". E o gráfico continuava marcando as mesma duas voltas anteriores a essa gritaria toda.
O grande destaque da corrida foi o êxito da campanha "Robinho, não! ". A última vez que Galvão mensionou o nome Robinho foi durante a classificação: "Não fui eu que coloquei esse apelido, não! Foram os pilotos brasileiros. E ele gosta. Mas tem gente que prefere pensar bobagem!". Gostaria de parabenizar a todos que participaram do nosso vitorioso movimento. Conseguimos irritar o locutor e melhorar a narração da F1. Missão cumprida, galera! Mais uma coisa: Quem fala besteira é o protagonista do post.
E, para encerrar, uma pergunta complicada: Quantas vezes o Galvão gritou "Felipe Massa do Brasil!". Hein? Cinco? Só cinco? Dez? Vamos lá! 16? Quem arrisca mais? 22? Fala aí! 50! 50 pro garoto aqui! Quem dá mais?! Quem dá mais?!

14 comentários:

Felipão disse...

hahahahahahha

eu sempre choro de rir com esses absurdos ditos pelo Galvão....

Rodrigo disse...

É foda cara, mas ao mesmo tempo é mto bom. Acho q uma narração de qualidade para as transmissões de F-1 no Brasil não seria algo mto bom. Afinal, é folclórico!!!


E meu, lendo seu texto, eu me lembrei de cada passagem. Mto bom!

Felipão disse...

eu também lembrei de várias...

Teve uma que ri muito. Às vésperas da Copa da Alemanha, ele trocou o nome do Klien pelo Klinsman (técnico da Alemanha na época). Coisas do Galvão. Mas a transmissão ainda é melhor do que a da IRL na Bandeirantes. Essa sim é péssima, um verdadeiro festival de erros.

Ron Groo disse...

Você esqueceu aquela. "Quando tem três carros e dois freiam e o de trás acelera, um vai bater..."
Mas agora falando sério, cara teu texto tá muito bom...Você está escrevendo muito e com um humor de dar inveja...bacana demais
Ron Groo

Andrea disse...

Eu só sei que saiu uma matéria hoje na folha de são paulo que dizia que a audiência da Globo caiu quando passaram a transmitir a missa! Bem feitooooooooo láláláláláaaaaa

Speeder_76 disse...

Isto está cada vez melhor...

Bárbara disse...

Vixe, acho que vai ser difícil contar qts vezes o Galvão falou do Felipe. Bacana esse seu post. As coisas que o Galvão fala geralmente entram por um ouvido e saem por outro, rs..

Engraçado que acabei de fazer um post que o cita no meu blog tb. O cara é odiado, mas dá audiência. Hehehehe

Anônimo disse...

É no jogo do SP x Gremio no morumbi...GB cansou de chamar o Aloísio de Souza.....e depois confundiu o Dagoberto com Souza, onde o último bateu a falta. O outro cego da mizéra o Casa Grande(perna de pau) ainda disse, em cima do lance : Não dou 3 meses pro Dunga chamar o cara....

O Dagoberto ou o Souza (autor do chute)

kkkkkkkkkkkkkk

Brincadeira....

Aline disse...

Conseguimos irritar o locutor. Adorei essa! Pelo menos uma vez, né, ele nos irrita o tempo todo.

Chico Gois disse...

Ando mais lerdo que o ecohonda....

Não consegui achar a materia que irrita o GB.

Mas adorei a iniciativa, PARABENS!

rafael disse...

Muito legal o Blog, mas neste post faltou a célebre: "Em F-1 é assim, amigos, se três carros freiam e o que vem atrás acelera, o de trás bate no da frente!" Logo após o acidente do Wurz...

Gabriel Souza disse...

Hahahahaha!!! Esse Galvão é demais viu! Mas pense bem: seria pior sem ele. Numa corrida chata como esta, sem ele para dizer as asneiras de sempre seria difícil de assistir... Mto bom seu texto!

Diego disse...

Nem coragem pra assumir os erros ou que a fonte tava errada, o Galvão não tem. Falou antes e durante a corrida que o Alonso ia parar no box 2 voltas antes do Massa, e quem entrou primeiro foi o Massa. E a besta do Galvão falou que foi mudança de estratégia da equipe. Ele que é um jornalista mal informado.

Mauro Cesar Costa disse...

"Agora você vai de carona com A. Davidson (J. Trulli). Sem falar nos, ou melhor, ressuscitções.